Confederação Brasileira de Kickboxing

Juliana Werner

Nome: Julie Werner
Idade: 42 anos
Cidade: Rio Negrinho/SC
O objetivo da sessão do atleta do mês é homenagear atletas com conquistas importantes no mês que passou e conhecer um pouco mais da história de vida e do dia a dia desses guerreiros e guerreiras.

Neste mês de dezembro, vamos homenagear a catarinense Julie Werner, atleta experiente que segue marcando seu nome na história do Kickboxing aos 42 anos. Natural de Rio Negrinho, pequena cidade de Santa Catarina, ela teve uma história um pouco diferente da maioria dos lutadores. Sua relação com as artes marciais começou tarde, apenas aos 20 anos, por conta de um assalto que sofreu. A partir daí, decidiu que queria ingressar nesse mundo para aprender a se defender. Mas não foi bem isso que aconteceu. Muito fã de filmes de ação e artes marciais, ela se viu dentro de  uma realidade até então muito distante. E acabou se apaixonando. Mas engana-se quem pensa que foi fácil.

Por ter começado em uma época em que poucas mulheres se aventuravam no esporte e pelo seu semblante um pouco diferente das lutadoras tradicionais, sofreu muito preconceito e teve que lutar, literalmente, para conseguir seu espaço. Mas o espaço veio. E veio com muita dedicação e força de vontade. Inspirada na lutadora Lucia Rijker, diversas vezes campeã mundial, pelo foco, disciplina e técnica, Julie construiu sua carreira na luta.

Dentro do ringue ela se considera uma lutadora de grande coração, que gosta das lutas longas. Seu ponto mais forte são os chutes, maneira que conquistou a maioria de seus nocautes. Sua gana de vencer, disciplina e foco também a colocam como uma verdadeira casca-grossa. Ela também lida muito bem com suas emoções e não expressa nervosismo ou ansiedade antes dos duelos. 

Fora do ringue, Julie é inspiração para muita gente. Apesar da vontade de ser advogada na infância, ela acabou indo para o lado do esporte quando se apaixonou pela luta. Fez faculdade de Educação Física e especialização em nutrição esportiva e também em funcional e cross training. Antes de se dedicar ao esporte, trabalhou em linha de produção, garçonete, recepcionista, atendente de loja e, por último, em academias. E foi ali que formou sua carreira paralela à luta, dando aulas e formando sua própria equipe de futuros lutadores que a tem como grande referência. No tempo livre, Julie se dedica a outras artes que não as marciais. De um tempo para cá, ela passou a fazer artesanatos, costura criativa, bordado, modelagem com massa de biscuit, entre outros. Atividade que adora exercer fora dos ringues. 

Voltando a carreira profissional, Julie tem muita bagagem no esporte. Foram anos e anos dedicados ao Kickboxing profissional, com participações em eventos nacionais, sul-americanos e mundiais e diversos títulos conquistados. No WGP, ela soma três participações e é campeã da categoria dos leves feminino. No MMA também tem história, com diversas lutas disputadas e até duelos com nomes muito conhecidos do cenário mundial, como a norte-americana Holly Holm. No Kickboxing, soma mais de 45 lutas profissionais e ainda segue fazendo bonito. 

A prova disso veio no fim de 2023 e que a fez ser escolhida a primeira atleta do mês do ano. Ela participou do Mundial de Kickboxing, na cidade de Albufeira, em Portugal. Ela conquistou o primeiro lugar na modalidade Light Contact com uma trajetória inspiradora. Foram quatro duelos até o troféu e medalha de ouro. No primeiro, encarou uma atleta do Canadá e venceu por pontos com tranquilidade, com muita superioridade técnica. Depois enfrentou uma atleta alemã, primeira colocada do ranking. E apesar da força e técnica da adversária, conseguiu se sair bem e avançar também com triunfo por pontos. O terceiro embate foi diante de um atleta da Austrália, em que também venceu com certa tranquilidade, aproveitando-se da falta de agilidade da rival. Na grande decisão, encarou a segunda colocada do ranking, da Grã Bretanha. E em duelo muito disputado, decidido nos detalhes e com direito a virada nos segundos finais, Julie conseguiu a vitória e sagrou-se campeã mundial de Kickboxing pela primeira vez. Um sonho realizado para aquela menina, que aos 20 anos, não imaginava que o esporte iria levá-la ao topo do mundo. 
Julie Werner é mais uma prova de que com vontade, sabedoria e fé os objetivos são conquistados. Parabéns a lutadora e sua equipe pela linda trajetória traçada até então. E que as linhas que ainda estão em branco sejam recheadas de mais alegrias, conquistas e reconhecimento.